14 abril 2008

Zeca Bral




Hoje ja conquistei o meu lugar ao sol e sombra da classe remediada paulistana, mas ja habitei - ou naveguei, considerando as tipicas enchentes da cidade - nos confins de São Paulo.

Há 24 anos quando nasci, meu pai me vendo mais "escurinho" que os demais filhos e na sua condicao de barraqueiro (leia-se morador de barraco) exclamou: Vamo saí daqui que meu filho vai dá é bandido! - Eis-me aqui, prisioneiro da honestidade, capaz de devolver qualquer troco equivocado à atendente distraida.

E é sobre esta atendente que quero falar. Ela e toda sua circunferência social, seus produtos e meios. É no fundo uma tentativa de mostrar que a patuléia até gosta de marron glacê, mas quer mesmo é uma fatia da sua "dessert", meu bem.

Zeca Bral Oriundo do suburbio paulistano, ja tomou muuuuito leite C, hoje,
nem leite toma, mas de vez em quando até que se lambuza de marron glacê.

4 comentários:

  1. abs de madrid, cabrito!
    sucesso com o resto da caixa!

    ResponderExcluir
  2. Zeca, bárbaro hein. Já sou fã!
    Entra no meu hoje que tem o Sandro Masai.
    http://6duzia.blogspot.com/
    Bjão.
    Bia

    ResponderExcluir
  3. Maysa Crowder05/08/2009 15:58

    Zequiiitcha!!
    Muito bom! Me deu até vontade de um marrom glacê de dessert :)
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. huuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuummmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm!!!!

    ResponderExcluir